sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Saudade !

Que falto sinto
Do que vivi
Do que senti
De você...
Que tão fundo tatuou em meu peito
Sensações, odores, toques, vontades, desejos

Que saudade
Do teu corpo sobre o meu
Da tua boca dentro da minha
De você
Que me afogava em tua ânsia
Me matava, ressuscitava, amava

Que vontade
De viver você
De sentir você
Da sua pele
Do seu gosto
Do seu cheiro
De você......

doces mordidas

saudade sau.da.desf (lat solitate) 1 Recordação nostálgica e suave de pessoas ou coisas distantes, ou de coisas passadas. 2 Nostalgia. 3 Ornit Pássaro muito atraente da família dos Cotingídeos (Tijuca atra); assobiador. 4 Bot Nome com que se designam várias plantas dipsacáceas e suas flores; escabiosa. 5 Bot Planta asclepiadácea (Asclepias umbellata). sf pl Lembranças, recomendações, cumprimentos. S.-da-campina: o mesmo que cega-olho, acepção 1. Saudades-de-pernambuco: o mesmo que jitirana-de-leite. Saudades-perpétuas, Bot: planta da família das Compostas (Xeranthemum annuum).

3 comentários:

edson marques disse...

Belíssimo poema!


Mas, se vocè pode ser tudo, já é Deus.

(Escrevi algo a respeito ontem. vou postar amanhã ou depois).


Agora há pouco eu disse que adoro imaginar a morte sorrindo, com sua foice brilhante numa das mãos, e um buquê de rosas vermelhas na outra...

E recitando Nietzsche!

O que você acha?


Abraços, flores, estrelas.

Noivo disse...

com calma, com muita calma:)

Ciça Oliveira disse...

SENSACIONAL!!!!